Perda Parcial da Voz É Reconhecida Como Doença Ocupacional de Professora

A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou colégio de Aracaju (SE), a indenizar uma ex-professora de artes em razão de lesão adquirida nas cordas vocais. A Turma entendeu configurados todos os elementos caracterizadores da existência de moléstia profissional e deferiu indenização de R$ 10 mil por danos morais.


Criado: 18 de outubro de 2017
Palavras-chave: noticias TST doença ocupacional


A Exposição Ocupacional Ao Benzeno No Transporte De Combustíveis

Compartilho este artigo técnico com todos os que buscam a excelência na prevenção dos infortúnios laborais. São poucaspáginas, mas contêm um extenso trabalho de leitura bibliográfica, experiência de campo na avaliação dos motoristas de caminhões-tanque, e reflexão sobre o momento prevencionista no Brasil.

O achismo tudo sabe. Não tem dúvidas. É autoconfiante. Arrogante. Teimoso. Tira suas próprias conclusões. Não deve satisfações. Não dá ouvido a ninguém. Vive de aparências. O achismo é cego. O achismo seduz, envolve. Engana. Cria suas próprias leis. Não tem fundamento, ética. Julga. Condena. Destrói. Se alimenta da preguiça. Da presunção. Da ignorância. Da ingenuidade. O achismo é parasita. O achismo rima até com jornalismo. Tá sempre na TV. Nos jornais. Na rádio. Na web. Tá na boca dos repórteres. No texto dos repórteres. O achismo é altamente transmissível. O achismo é inimigo do fato. Da boa apuração. Do checar informação. Adora fofoca. Boato. Diz-que-diz. Aceita meia gravidez. O talvez. O é e não é. O achismo detesta compromisso. O achismo se acha.


Criado: 07 de julho de 2016


Acidentes Ocupacionais com Risco Biológico: O Que Fazer para Evitar Contaminação

Apresentação do Grupo Prev-Bio, que pode ser utilizada como DDS, monstrando os procedimentos do que deve-se fazer ao ocorrer um acidente com risco biológico.


Criado: 09 de julho de 2015


Exames Médicos Previstos no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

A Organização Internacional do Trabalho – OIT assinala que a globalização tem resultado em reorganização do processo produtivo e reestruturação na gestão da mão de obra, com um caráter cada vez mais competitivo do entorno econômico e com importantes transformações nas pautas do trabalho e do emprego. Estas alterações têm-se traduzido, por sua vez, em um aumento do número de trabalhadores(as) que ocupam empregos precários ou temporários.


Criado: 26 de agosto de 2010