Manual de Segurança no Trânsito

Manual de Segurança no Trânsito elaborado pela DAF - Caminhões Brasil Indústria. Neste manual você encontra:

  • 1. NORMAS GERAIS DE CIRCULAÇÃO;
  • 2. INFRAÇÃO E PENALIDADE;
  • 3. RENOVAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO;
  • 4. DIREÇÃO DEFENSIVA;
  • 5. NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS NO TRÂNSITO;
  • 6. CONCEITOS E DEFINIÇÕES LEGAIS;
  • 7. SINALIZAÇÃO.

No final do artigo, você tem a versão completa para visualizar on-line ou fazer o downlaod do PDF.

1. NORMAS GERAIS DE CIRCULAÇÃO
Detalhadas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) em mais de 40 artigos, as Normas Gerais de Circulação e Conduta merecem atenção especial de todos os usuários da via. Algumas dessas normas podem ser aplicadas com o simples uso do bom senso ou da boa educação. Entre essas destacamos as que advertem os usuários quanto a atos que possam constituir riscos ou obstáculos para o trânsito de veículos, pessoas e animais, além de danos à propriedade pública ou privada. Entretanto, bom senso apenas não é suficiente para o restante das normas. A maior parte delas exige do usuário o conhecimento da legislação específica e a disposição de se pautar por ela.

2. INFRAÇÃO E PENALIDADE
Quando um motorista não cumpre qualquer item da legislação de trânsito, ele está cometendo uma infração e fica sujeito às penalidades previstas na lei. As infrações de trânsito normalmente geram também riscos de acidentes. Por exemplo: não respeitar o sinal vermelho num cruzamento pode causar uma colisão entre veículos ou atropelamento de pedestres ou de ciclistas. As infrações de trânsito são classificadas, pela sua gravidade, em LEVES, MÉDIAS, GRAVES e GRAVÍSSIMAS.

3. RENOVAÇÃO DA CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO
O artigo 150 do Código de Trânsito Brasileiro exige que todo condutor que não tenha curso de direção defensiva e primeiros socorros deve a eles ser submetido, cabendo ao Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN a sua regulamentação. Por meio da resolução CONTRAN no 168, de 14 de dezembro de 2004, em vigor a partir de 19 de junho de 2005, foram estabelecidos os currículos, a carga horária e a forma de cumprimento ao disposto no referido artigo 150.

4. DIREÇÃO DEFENSIVA EDUCANDO COM VALORES
O trânsito é feito pelas pessoas. E, como nas outras atividades humanas, quatro princípios são importantes para o relacionamento e a convivência social no trânsito. O primeiro deles é a dignidade da pessoa humana, do qual derivam os Direitos Humanos e os valores e atitudes fundamentais para o convívio social democrático, como o respeito mútuo e o repúdio às discriminações de qualquer espécie, atitude necessária à promoção da justiça.

5. NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS NO TRÂNSITO EDUCANDO COM VALORES
O trânsito é feito pelas pessoas. E, como nas outras atividades humanas, quatro princípios são importantes para o relacionamento e a convivência social no trânsito. O primeiro deles é a dignidade da pessoa humana, do qual derivam os Direitos Humanos e os valores e atitudes fundamentais para o convívio social democrático, como o respeito mútuo e o repúdio às discriminações de qualquer espécie, atitude necessária à promoção da justiça. O segundo princípio é a igualdade de direitos. Todos têm a possibilidade de exercer a cidadania plenamente e, para isso, é necessário ter eqüidade, isto é, a necessidade de considerar as diferenças das pessoas para garantir a igualdade que, por sua vez, fundamenta a solidariedade.

6. CONCEITOS E DEFINIÇÕES LEGAIS
Código de Trânsito Brasileiro (CTB) Anexo I
ACOSTAMENTO - parte da via diferenciada da pista de rolamento destinada à parada ou estacionamento de veículos, em caso de emergência, e à circulação de pedestres e bicicletas, quando não houver local apropriado para esse fim. AGENTE DA AUTORIDADE DE TRÂNSITO - pessoa, civil ou policial militar, credenciada pela autoridade de trânsito para o exercício das atividades de fiscalização, operação, policiamento ostensivo de trânsito ou patrulhamento. AUTOMÓVEL - veículo automotor destinado ao transporte de passageiros, com capacidade para até oito pessoas, exclusive o condutor.
AUTORIDADE DE TRÂNSITO - dirigente máximo de órgão ou entidade executivo integrante do Sistema Nacional de Trânsito ou pessoa por ele expressamente credenciada.

7. SINALIZAÇÃO
Código de Trânsito Brasileiro (CTB) Anexo II Conselho Nacional de Trânsito (Contran)
SINALIZAÇÃO VERTICAL De acordo com sua função, a sinalização vertical pode ser de regulamentação, de advertência ou de indicação. PLACAS DE REGULAMENTAÇÃO As placas de regulamentação têm por finalidade informar os usuários sobre condições, proibições, obrigações ou restrições no uso da via. Suas mensagens são imperativas e o desrespeito a elas constitui infração.


Download via Google Drive



Artigos Correspondentes


Dados do artigo


Fonte:
Recebido por e-mail
Autor(ers):
DAF - Caminhões Brasil Indústria
Qtde. Acessos:
1089
  Seções:  

  Palavras-chave:  
  Criado:  
10/3/2016 10:04:21 PM

Compartilhe