Lidando com os Efeitos Colaterais do Tratamento do Câncer de Mama

Os efeitos colaterais do tratamento de um câncer de mama, muitas vezes são percebidos pelas pessoas ao seu redor, o que pode ter um efeito direto na parte emocional da paciente. Porém, existem muitas coisas que podem ser feitas para superá-los e a ajudar a paciente a se sentir melhor.

Mudanças na Mama

O primeiro efeito colateral visível no câncer de mama é ter parte ou a totalidade da mama removida. Se você já fez uma mastectomia e não fez a cirurgia de reconstrução mamária, pode optar por uma prótese externa Para utilizá-la, basta posicioná-la diretamente ao sutiã (existem modelos específicos para isso) ou sobre a pele. Ao adquirir a prótese, solicite mais instruções de como utilizá-la e prove uma variedade de modelos até descobrir qual se adapta melhor ao seu corpo. Se deseja ganhar uma gratuitamente, conheça o nosso projeto Espaço do Paciente (site http://www.oncoguia.org.br/). Importante: Após um procedimento cirúrgico, a região geralmente fica sensível a atritos. Por esse motivo, converse com o médico para saber o momento que pode começar a usar uma prótese.

Se você optar pela reconstrução mamária:

A reconstrução mamária é considerada, hoje, parte do tratamento do câncer de mama e é um direito de toda paciente atendida pelo SUS ou Plano de Saúde. Converse com o seu mastologista a respeito, mesmo antes de proceder com qualquer cirurgia oncológica. Para entender mais sobre o direito a reconstrução Mamária, acesse nossa seção sobre Cirurgia de Reconstrução Mamária.

Perda de Cabelo

Alguns tratamentos, como a quimioterapia, matam as células de crescimento rápido, por exemplo, os folículos capilares. É importante dizer que a perda de cabelo é diferente em cada pessoa, e depende do tipo de medicamentos quimioterápicos que a paciente está recebendo. A radioterapia e a hormonioterapia também podem causar esse efeito colateral.

O que esperar:

Se você está fazendo químio, é provável que o cabelo comece a cair dentro de 1 a 2 semanas do início do tratamento. Inicialmente, o cabelo pode ficar mais fino ou cair quase tudo de uma vez. É comum perder o cabelo do corpo inteiro, não apenas o da cabeça. Isto significa que você pode perder os cílios e sobrancelhas, bem como pêlos dos braços, pernas e pubianos. Você não pode impedir a queda do cabelo, mas o uso de um xampu suave e de uma escova macia, pode diminuir ligeiramente essa perda. Às vezes, o cabelo começa a crescer de volta antes mesmo do tratamento finalizar, mas pode ser mais fino ou de uma textura e cor diferente. Não se preocupe, aos poucos, tudo voltará a se normalizar.

Dicas:

Você pode se preparar para a queda de cabelo e lidar um pouco mais facilmente com isso. Por exemplo, muitas mulheres acham melhor cortar o cabelo bem curto antes dele começar cair. Desta forma, evita-se perder grande quantidade de cabelo, seja durante o banho, no decorrer do dia ou no travesseiro, ao acordar.

Outras dicas que podem ajudar:

  • Considere comprar lenços, turbantes ou chapéus antes de seu cabelo cair;
  • Veja a possibilidade de uso de perucas;
  • Antes de começar a químio, veja se a textura ou cor do cabelo coincide com o da peruca. Este é um bom momento para decidir o estilo do seu novo e temporário visual;
  • Converse com seus familiares e amigos, especialmente com as crianças, para quando você perder seu cabelo;
  • Convide-os a dar opiniões sobre lenços e perucas. Lembre-se de usar protetor solar na cabeça, inclusive nos dias nublados. Em climas frios, mantenha a cabeça agasalhada.

Inchaço no Braço

Essa condição também recebe o nome de linfedema, ou seja, é o inchaço do braço do lado onde você fez a mastectomia e a retirada de linfonodos. O inchaço também pode ocorrer após o tratamento radioterápico. Muitas vezes, é um efeito colateral temporário, mas pode ser permanente. Nestes casos, pode afetar sua qualidade de vida. Você pode diminuir o impacto se detectar os sintomas precocemente.

Dicas para evitar um linfedema:

  • Não ignore qualquer inchaço no braço;
  • Evite lesões na pele do braço afetado;
  • Evite retirar cutículas ao fazer as unhas;
  • Use luvas ao realizar suas tarefas domésticas;
  • Evite mudanças extremas de temperatura da água;
  • Mantenha seu braço protegido do sol;
  • Evite injeções no braço afetado;
  • Não carregue bolsas ou use joias pesadas no lado afetado.

O inchaço pode afetar o tipo de roupa que você usa. Você pode precisar de uma luva de compressão elástica para tratar o inchaço e o uso de roupas mais largas. Pergunte ao seu médico o que ele recomenda para o seu caso e solicite um encaminhamento para um fisioterapeuta especialista em linfedema, que a ensinará a realizar exercícios seguros e outras técnicas para ajudar a evitar ou reduzir o inchaço.

Ganho ou Perda de Peso

Você pode ganhar ou perder peso durante seu tratamento. A perda de peso pode ser devido a alterações de apetite, vômitos ou náuseas. O ganho de peso é às vezes causado por tratamentos como quimioterapia ou terapia hormonal. No entanto, outros medicamentos que eventualmente pode tomar, também podem aumentar uns quilinhos, assim como as mudanças na sua dieta e a diminuição da prática de exercícios físicos.

Dicas:

Agora não é hora de dieta. Faça refeições nutritivas e equilibradas para manter um peso saudável, energia e, principalmente, saúde.

Recomendações que podem ajudar:

  • Coma bastante proteína, limitando a ingestão de gordura saturada, açúcar, álcool e sal;
  • Faça refeições menores e com mais frequência ao longo do dia, especialmente se você está enjoada;
  • Pratique exercícios físicos para ajudar com o controle do peso e a manter seu apetite;
  • O exercício ajuda também, com outros efeitos colaterais, como fadiga e depressão;
  • Pergunte ao seu médico qual o nível de atividade ideal para você. Encontre um parceiro de exercício para ajudá-la a criar uma rotina;
  • Até mesmo alguns minutos por dia podem fazer uma diferença positiva no seu bem-estar.

Alterações na Pele e Unhas 

Você pode notar estas alterações após a quimioterapia, radioterapia ou tratamento hormonal.

Que mudanças podem acontecer na pele:

  • Vermelhidão;
  • Inflamação;
  • Secura;
  • Erupção cutânea;
  • Escurecimento das veias.

A vermelhidão devido à radioterapia e alguns tipos de quimioterapia podem piorar se você expor a pele ao sol. Embora raro, o dano à pele pode acontecer se medicamentos quimioterápicos por via venosa vazarem após sua administração. Entre em contato com o seu médico sobre qualquer ferida ou cortes em sua pele, que pode ser eventualmente estar infectada.

Dicas:

Consulte seu médico antes de usar quaisquer produtos para pele. Isso inclui loções, pós, perfumes, cremes, desodorantes, óleos corporais ou remédios caseiros. Aditivos em alguns produtos podem piorar as reações cutâneas. Evite detergentes com corantes e perfumes. Mantenha sua pele limpa e seca. Use um sabonete neutro e seque bem sua pele após o banho. Use um hidratante, que seja recomendado pelo seu médico, várias vezes por dia para ajudar com a pele seca. Use protetor solar. Use roupas mais largas, de tecido natural, como algodão e seda.

Que mudanças podem acontecer nas unhas:

As unhas podem se tornar escuras ou descoloridas. Suas unhas podem quebrar mais facilmente ou ficar rígidas. Às vezes, a unha pode levantar-se do leito ungueal, o que deve ser informado de imediato ao seu médico, devido ao risco de infecção.

Dicas:

  • Cortá-las curtas para minimizar a quebra;
  • Evite o uso de unhas artificiais, que podem aumentar o risco de infecção;
  • Pode usar esmalte, mas deve removê-lo com um produto sem acetona, que deixa a unha menos seca;
  • Use um removedor de cutículas em creme ou gel, massageando as unhas;
  • Não roa as unhas ou as cutículas. Use luvas ao realizar suas tarefas domésticas;
  • Evite manicures profissionais ou leve seus próprios instrumentos higienizados;
  • Limite o tempo que você tem as mãos na água para diminuir o risco de infecções fúngicas.
  • Alterações de pele e unhas geralmente desaparecem ao final do tratamento.

Artigos Correspondentes


Dados do artigo


Fonte:
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/lidando-com-os-efeitos-colaterais-do-tratamento-do-cancer-de-mama/8643/69/
Qtde. Acessos:
787
  Seções:  

  Palavras-chave:  
  Criado:  
10/4/2016 7:20:41 PM

Compartilhe